resenha

[Resenha] Filme: A família Bélier

junho 07, 2015

Não sei se vocês já assistiram a esse filme... Ele estreou há pouco tempo. Então, se não assistiram, eu indico que baixem, vejam online ou sei lá, arrumem um jeito!

Nome: A Família Bélier
Título original: La Famille Bélier
Diretor: Eric Lartigau
Gênero: Comédia
Ano: 2014
Classificação: 12 anos
Duração: 1h46min
Atores: Louane Emera, Karin Viard, François Damiens

Classificação:      
Sinopse: Paula (Louane Emera) é uma adolescente francesa que enfrenta todas as questões comuns de sua idade: o primeiro amor, os problemas na escola, as brigas com os pais... Mas a sua família tem algo diferente: seu pai (François Damiens), sua mãe (Karin Viard) e o irmão são surdos e mudos. É Paula quem administra a fazenda familiar, e que traduz a linguagem de sinais nas conversas com os vizinhos. Um dia, ela descobre ter o talento para o canto, podendo integrar uma escola prestigiosa em Paris. Mas como abandonar os pais e os irmãos?

Conheci A família Bélier através da faculdade. Estou no primeiro período de Fonoaudiologia e um dos meus trabalhos foi sobre esse filme, assistir para discutir em sala. Eu me emocionei bastante, sorri feito uma boba e dei algumas risadas.
É uma obra francesa que conta a história de uma menina, Paula, nascida em uma família de surdos, onde ela é a única ouvinte. Ela é a conexão da sua família com o mundo dos ouvintes. Só que ela é só uma adolescente, tem sua vida, seus problemas, seus sonhos e ainda tem de ajudar a família em tudo, mesmo que eles sejam perfeitamente capazes de fazer as coisas sem a ajuda dela. E Paula ainda descobre um talento que desconhecia até então e as coisas começam a se complicar.


O filme é considerado como uma comédia, mas é muito mais que isso. Tem drama, tem romance, tem música e, é claro, certa dose de comédia. Mas acima de tudo, você sente o filme, sente a música. Eu até perco as palavras, mas acho que isso deve ser entendido como algo bom, porque nós não conseguimos expressar aquilo que é muito bom para nós. Igualzinho quando você está apaixonada e não sabe explicar seu sentimento. Bem, estou apaixonada pelo filme! Haha


Eu não quero entrar em discussões aqui, porque já fiz isso em sala. E quando digo discussões, quero dizer levantar questões sobre o filme. Porém, não posso deixar de citar as duas coisas que estava bem claro e gostei bastante no filme: o conflito de Paula e o fato dos pais dela sentirem “raiva” (não é bem essa a palavra, mas me fugiu algo melhor para descrever) por ela ser ouvinte.
Paula tem um dom, ela canta. E seu professor, percebendo esse talento a treina, fazendo-a evoluir cada vez mais. Porém, tantas horas de dedicação ao canto mais a escola, cuidar da fazenda, ajudar o pai na... Acho que isso seria um spoiler, enfim, eram muitas coisas para ela fazer. Quando sua família fica sabendo desse talento, não recebem com bons olhos e começam a agir como se ela não estivesse mais ali, como se fosse embora a qualquer momento. E Paula ama sua família, mas também ama cantar. Esse é o dilema. Bem, quem assistir ao filme e quiser conversar um pouco, discutir, perguntar, qualquer coisa... Fale comigo pelo e-mail tributo.literario@gmail.com ou na página no facebook: DNA Literário.


Sobre os personagens e atuações: impecáveis. Eu gostei muito do pai de Paula, ele é bem compreensivo, tenta fazer o máximo para entender a filha e nós sentimos o quanto ele a ama. A família Bélier é um daqueles filmes que é quase impossível chegar ao fim sem deixar rolar uma lagrimazinha... Ainda mais porque envolve música, algo que mexe muito conosco, além do diretor ter feito um excelente trabalho mostrando os dois lados. Imagine como seria não poder ouvir a filha cantar? Eles sentiam orgulho de serem da comunidade surda, mas, pelo menos da minha parte, percebi uma tristeza nesse sentido. Tanto que o pai tenta sentir a vibração na garganta de Paula para ao menos imaginar a voz da filha.


Eu poderia continuar escrevendo uma bíblia aqui, falando de várias partes que amei do filme, levantar questões e reflexões, mas melhor parar por aqui, não arriscar soltar spoiler e estragar a história para vocês. Deixo aqui meu super selo de aprovação para esse filme. Muito lindo, muito fofo e super indico.
Já sabem: se quiserem conversar, deixei os contatos ali em cima.

P.S.: A trilha sonora também amei, inclusive, fui pesquisar sobre a música que ela canta no final e chama-se Je Vole. Linda demais!

Até a próxima!

0 comentários

ASSISTA AOS VÍDEOS DO NOSSO CANAL E SE INSCREVA!