TAG Girl Power - Feliz dia da Mulher!


Vocês conhecem a iniciativa BLU? Haha O post de hoje trata-se de uma postagem coletiva do grupo BLU – Blogueiros Literários Unidos. Em homenagem ao mês das mulheres, criamos a Tag Girl Power! Fiquem a vontade se quiserem fazer também e depois me mostrem, vou adorar ver suas respostas.

Antes de começar a Tag, gostaria de deixar meus parabéns para todas as mulheres desse mundão! O Dia da Mulher existe para que a gente se lembre sempre de lutar pelos nossos direitos. Muitas morreram por isso e é nosso dever honrá-las, nunca permitindo que nos menosprezem apenas por sermos mulheres. 

Dito isso, vamos a Tag GIRL POWER!


1- Personagem favorita.


Não preciso nem pensar muito: Elizabeth Bennet, de Orgulho e Preconceito. Uma personagem criada ainda no século XIX e, ainda assim, tão forte, decidida e independente. Admiro muito todas as personagens de Jane Austen, mas Lizzie é minha favorita, ela é simplesmente maravilhosa!



2- Escritora nacional favorita.


Para quem acompanha o blog, sabe que eu sou uma grande fã da literatura nacional. Até hoje, não li nenhum livro de escritoras nacionais ruim. Mas se eu tiver que escolher uma autora nacional favorita, tenho que dizer que é a L. L. Alves.

Além da escrita dela ser ótima, as histórias dela me tocam de forma única, as personagens sempre profundas e a forma como ela fala dos sentimentos é magnífica. E os livros dela sempre trazem representatividade e críticas, coisas que eu admiro muito em obras literárias.


3- Escritora estrangeira favorita.


Meus dois livros favoritos foram escritos por mulheres: Harry Potter e Orgulho e Preconceito. Esse tópico não poderia ter outra resposta além de JK Rowling e Jane Austen. As duas são maravilhosas, tem histórias de vidas incríveis e escreveram livros simplesmente fantásticos.

4- Antagonista favorita.


Tive que pensar um pouco nesse tópico… Mas acho que minha preferida é a Bellatrix, apesar de eu viver uma relação de amor e ódio com ela, por ela ter matado o Sirius, que é um dos meu personagens favoritos de Harry Potter. Ainda assim, ela é ótima, uma perfeita vilã.


5- Melhor livro escrito por uma mulher.


Como eu disse anteriormente, meus dois livros favoritos foram escritos por mulheres, então a resposta aqui é a mesma: Harry Potter e Orgulho e Preconceito.

6- Melhor cena protagonizada por uma personagem feminina.


Uma cena que me fez gritar e me empolgar de verdade foi protagonizada por Lauren Muse, do livro Confie em Mim, escrito pelo Harlan Coben. Ela é uma Chefe de investigações e se depara com um caso de um assassinato a uma possível prostituta. Porém, o caso é do investigador Frank Tremont, um completo imbecil que acredita em misandria e racismo reverso, por assim dizer.

Ele arma uma emboscada para Muse com o chefe dela, mais alguns detetives e investigadores e um jornalista, que por acaso, também é o cunhado dele. Só que o tiro sai pela culatra quando Muse começa a apresentar várias provas de que o caso não se trata de um assassinato a uma prostituta, mas sim que o assassino quis que pensassem isso.


Muse foi simplesmente maravilhosa não apenas nessa cena, mas no livro inteiro! Essa cena em especial foi uma das melhores. Ela usa todo o seu sarcasmo e competência para desbancar Tremont e suas acusações sem fundamento. Só para dar um gostinho pra vocês, vou deixar uma parte dessa cena aqui.

Logo após Tremont discursar um monte de asneiras sobre supostos privilégios a pessoas “de pele escura ou que não tenham um pau entre as pernas”, Muse dispara essa:

“— Para início de conversa — disse Muse —, não tenho certeza se sou a única nesta sala que não tem um pau entre as pernas. — Ela olhou para Tremont.”

7- Melhor conto escrito e/ou protagonizado por uma mulher.


Eu não sou muito de ler contos, mas tem três que eu gosto muito. Os três foram escritos por mulheres. O primeiro é Contos de Will & Richard – Parte Um: Antes, da Gaby Fraga. É o romance de Will, um ferreiro e Richard, um príncipe. Muito fofo!

Os outros dois são de uma coletânea de contos chamada Metamorfoses, da editora de mesmo nome. Meus preferidos foram Torna-se mulher, da Kátia Regina Souza; e Casulo, da Maurícia Mees. Os dois deixam uma mensagem muito forte e são escritos maravilhosamente bem. Em breve, farei uma resenha aqui.

8- Um livro com uma protagonista negra.


Esse eu ainda não li, mas coloquei porque eu quero tanto, mas tanto ler, que merece ser lembrado: Hibisco Roxo, da Chimamanda Ngozi Adichie. Na verdade, qualquer livro da Chimamanda eu tenho vontade de ler.

Por enquanto, só li Sejamos todos feministas, que é um livreto muito bom e bem didático para aqueles que não sabem o que é exatamente o feminismo ou acha que machismo não existe. Aproveitando o momento, é sempre bom lembrar que feminismo é a luta por igualdade política, social e econômica entre ambos os sexos.


Sinopse de Hibisco Roxo: Protagonista e narradora de Hibisco Roxo, a adolescente Kambili mostra como a religiosidade extremamente "branca" e católica de seu pai, Eugene, famoso industrial nigeriano, inferniza e destrói lentamente a vida de toda a família. O pavor de Eugene às tradições primitivas do povo nigeriano é tamanho que ele chega a rejeitar o pai, contador de histórias encantador, e a irmã, professora universitária esclarecida, temendo o inferno. Mas, apesar de sua clara violência e opressão, Eugene é benfeitor dos pobres e, estranhamente, apoia o jornal mais progressista do país. Durante uma temporada na casa de sua tia, Kambili acaba se apaixonando por um padre que é obrigado a deixar a Nigéria, por falta de segurança e de perspectiva de futuro. Enquanto narraas aventuras e desventuras de Kambili e de sua família, o romance também apresenta um retrato contundente e original da Nigéria atual, mostrando os remanescentes invasivos da colonização tanto no próprio país, como, certamente, também no resto do continente.

9- Um livro com uma protagonista LGBT+.


É um pouco difícil lembrar de personagens femininas lgbt protagonistas, porque a maior parte da literatura fala mais de homens gays, pelo menos que eu conheça, mas acho que há uma defasagem de personagens femininas lésbicas, bissexuais ou qualquer orientação sexual que seja.

Mas um livro que tem uma personagem bissexual fantástica e que muitos devem conhecer é Lisbeth Salander, da trilogia Millennium, do falecido autor Stieg Larsson. Eu estou com a trilogia para ler aqui ainda… Por enquanto, só assisti o filme. Mas ainda esse ano vou tirar o atraso e ler tudo haha


10- Um livro em que a mulher salva o mocinho.


Acho que é impossível não se lembrar de Jogos Vorazes aqui. Katniss é uma personagem forte e símbolo de uma revolução. Mas acho que uma menos conhecida também merece destaque: Bradamante, de Dragões de Éter. Ela é uma das minhas personagens favoritas da trilogia do Draccon. É forte, independente, inteligente, guerreira, de personalidade… E derrotou um gigante!

Veja a resenha do primeiro volume: Dragões de Éter - Caçadores de Bruxas.



11- Personagem que pior representa o gênero feminino.


Não lembrei de nenhuma em específico, mas acho que qualquer estereótipo não representa o gênero feminino. Mas acho que os que mais irritam são aquelas mocinhas em que só existem para motivar a vingança do mocinho ou então aquelas personagens hiperssexualizadas e sem muita utilidade na história, ou ainda, aquelas em que basicamente tem sua vida dependendo de um homem, sem isso, ela não é nada.

Existem muitos estereótipos ridículos, mas esses em especial são os que mais me irritam. E pra vocês, qual o estereótipo mais irritante?

12- Um livro escrito por mulher que você indica (e por quê?).



O chamado do Cuco, do Robert Galbraith, que na verdade, é só a diva JK Rowling disfarçada. Ela usou o pseudônimo para que iniciasse novamente na carreira literária, sem expectativas de ser a autora de sucesso que criou Harry Potter, mas não durou muito e logo descobriram quem era por trás do alter-ego Robert Galbraith.

O chamado do Cuco é o primeiro da série do detetive Cormoran Strike. O romance policial é surpreendente e JK Rowling mostra mais uma vez sua maestria na escrita. Super indicado! Se quiser saber mais, confere esse post aqui: Resenha O Chamado do Cuco.

Não marcarei ninguém na tag, mas sintam-se a vontade para fazê-la e deixem os links aqui nos comentários para eu ver depois. Ou podem também fazer pelo Instagram com a hashtag #girlpowertag.

Vocês também podem ver as respostas da tag nos blogs parceiros:

The Nerd Bubble

Sonhos, Imaginação & Fantasia

Entre Dimensões

Desencaixados

Me Livrando

Estante Fantástica


Espero que tenham gostado do post, não deixem de seguir o blog para acompanhar nossas postagens!
Até a próxima!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Topo