resenha

[Resenha] Brasil Cyberpunk 2115, de Rodrigo Assis Mesquita

junho 07, 2016

Nome: Brasil Cyberpunk 2115 #1 | Autor: Rodrigo Assis Mesquita | Gênero: Sci-fi/Cyberpunk | Editora: Publicação Independente (E-book no Amazon) Ano: 2015 Páginas: 45

Sinopse: Em um futuro Brasil devastado pela guerra, a hacker Hel se junta a um grupo de mercenários contratado pelo homem mais rico do planeta para encontrar um artefato raro do século XXI, colocando a própria vida em risco no fogo cruzado entre humanos e androides.

Trecho Preferido: "Assim que Hel se levantou para ir embora, a jukebox começou a tocar um dos maiores clássicos da história da música mundial, If you wanna be my lover, das Spice Girls."

Resenha:

Ganhei este conto sci-fi na Maratona Literária do Me Livrando e demorei um pouco para começar a ler, mas quando finalmente comecei, eu li bem rápido.
Primeiramente, gostaria de explicar o que é o estilo cyberpunk. Eu também não sabia, então fui pesquisar e achei um artigo ótimo que explica muito bem. Cyberpunk é o estilo que mistura a cibernética com o punk, passa-se num ambiente altamente tecnológico e com uma sociedade destruída. Cidadãos revoltados, governo opressor, tudo isso se encontra no estilo cyberpunk. Se quiser saber mais detalhadamente, leia o artigo no Momentum Saga.

Brasil Cyberpunk 2115 se passa num Brasil futurístico devastado e conta a história de Hel, que se une ao amigo Cauã e a alguns mercenários para ir atrás de um artefato do século passado em troca de uma grande quantidade de dinheiro, colocando em risco a própria vida. Nesse universo, androides lutam por direitos humanos (para eles) e os humanos têm acesso a implantes tecnológicos, chamados de amelhoramentos.

Acho que essa foi a parte mais interessante da história. Entre várias sacadas inteligentes, referências a nossa sociedade e momentos super engraçados, o autor consegue passar uma reflexão sobre preconceito e padrão de beleza.  A escrita fluida e objetiva de Rodrigo faz do conto uma leitura super leve e divertida, apesar de eu ter sentido falta de mais descrição. Muitas coisas devem ser explicadas na continuação da série, que é dividida em quatro partes. O segundo volume chama-se Brasil Cyberpunk 2115 – Recall e já se encontra disponível para compra no Amazon.

"- Hel, não quero discutir. Inclusive tenho vários brothers androides. Não quero justificar nada, também odeio toda essa repressão. Vamos mudar de assunto."

Eu senti que o universo nesse primeiro conto poderia ter sido mais bem trabalhado. Quando eu terminei a leitura, fiquei com gostinho de quero mais. Pensei “acabou, mas já?”. Mas talvez fosse a intenção do autor deixar tudo mais superficial mesmo para trabalhar mais profundamente nos outros volumes. Ainda assim, acredito que a parte descritiva deixou um pouco a desejar, nada que atrapalhe a história, que possui um bom ritmo e uma pegada bem forte com o humor.

"Lembrava-se de que a música de fundo do comercial era de um tal de Caetano Veloso, um cara que, de acordo com a hipernet, gostava de tirar muitas fotos de cueca."

Os personagens, mesmo em pouco tempo, conseguem ser marcantes. Hel é uma mulher misteriosa que se vê envolvida numa confusão quando aceita a proposta de Cauã, seu amigo que adora amelhoramentos (sucateados). Eu adorei também a cachorrinha de Hel, chamada Excel! Hahaha Gostaria de saber mais sobre eles e os outros mercenários e sobre a sociedade em que vivem. Como que tudo aconteceu? Como eles terminaram daquela forma? O universo da história parece ser bem rico e, se bem trabalhado, pode virar uma história incrível e bem completa.


Que a força esteja a seu favor! Não se esqueça de clicar em SEGUIR na coluna da direita do blog em "SEGUIDORES" e também de nos acompanhar nas nossas redes sociais:
Facebook | Instagram | Twitter | Youtube
Obrigada por tudo! Volte sempre! #desaparatei

0 comentários

ASSISTA AOS VÍDEOS DO NOSSO CANAL E SE INSCREVA!